Pular para o conteúdo principal

O soninho dos meus filhos...

Com o meu filho Mateus eu tive grande dificuldade em faze -lo dormir, principalmente a noite.
Não sei dizer precisamente o que aconteceu, se foi a inexperiência da primeira maternidade ou se foi o fato dele não mamar no peito, enfim...
Desde que ele chegou da maternidade ele acodava de 2 em 2 horas para mamar (mamadeira) porém Como oi diagnosticado com refluxo eu ficava com ele cerca de 30 minutos na posição em pé,  encostado no meu ombro, para que mesmo que ele arrotasse ele tinha que começar a digestão no meu colo, se não poderia vomitar.
E mesmo assim o berço dele tinha que ter uma certa inclinação, ele não podia ficar 100% deitado para não voltar o ácido do estômago.
E assim era nossa rotina tanto de dia quanto de madrugada, mesmo fazendo diferença entre o dia e a noite como deixar luzes acesas e o barlho normal da casa, ele nao espacava as horas de madrugada e assim foi mais ou menos até  os 4 meses.
Depois disse ele começou a mamar 2 vezes de madrugada mas quando acordava era muito difícil faze-lo voltar a dormir,  praticamente impossível, ele chorava, berrava e algumas vezes eu acabava cedendo e ele ficava acordado algumas horas  na madrugada para depois voltar a dormir.
Com 1 aninho ele começou a acordar apenas uma vez na madrugada para mamar mas tinha vezes que perdia o sono  e não queria voltar a dormir de jeito nenhum, só cedia quando estava caindo  (literalmente) de sono e quando o dia finalmente começava a amanhecer.
O Mateus foi dormir a noite toda á partir dos 3 anos de idade.
Já com o Tiago esta sendo diferente, ele mama leite materno.
Quando chegamos em casa ele acordava a cada 2 ou 3 horas para mamar e  dormia de novo, foi assim por 15 dias mais ou menos.
A amamentação não foi nada fácil, mais vou falar  sobre isso em um próximo post.
Após os primeiros 15 dias a amamentação passou a ser em livre demanda então não sei precisar aqui de quanto em quanto tempo ele mamava.
Porém ele ficava mais acordado e no peito de dia e a noite ele começou a espassar  mais as horas.
Por volta dos 2 meses ele começou a acordar apenas 1 ou 2 vezes para mamar e volta logo a dormir sem problema nenhum.
E assim está até hoje, ele está com 5 meses, dorme entre 21 e 22 hrs acorda uma vez para mamar por volta das 5 da madrugada e dorme mais um pouco até as 8 horas da manhã.
Mais para frente volto aqui para contar como anda o soninho dele.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diálogo com filhos

Cada idade requer uma conversa apropriada, o modo de conversar vai depender muito da faixa etária em que seu filho está.

Por esse motivo eu costumo dizer que: Devemos ser uma mãe (ou pai) para cada filho. Não é tratar de maneiras diferentes, mas como os filhos são indivíduos com suas características e personalidade, devemos trata-los cada qual individualmente.

Aqui em casa, por exemplo, somos pais de dois meninos, um de 10 anos e outro de 1 ano e meio.

A diferença de idade entre eles é grande, e os pais que são pessoas adultas e maduras devem olhar como cada filho se sente em relação a isso. Por exemplo, o filho de 10 anos gostaria de ser tratado como um pré adolescente, gostaria que fosse lhe dado mais responsabilidades no dia a dia, mas sem  esquecermos que ele pode ter momentos de ciúmes do mais novo ou como um pré adolescente as vezes ele quer ser adulto demais, outras vezes ainda quer ser criança.

Já o filho de 1 ano e meio será tratado como um "bebe grande", que dá seu…

Tempo de jogar fora ou consertar ???

Hoje em dia estamos vivendo em tempos modernos, onde a moda agora é jogar fora aquilo que está quebrado ou não tem mais utilidade e comprarmos algo novo.

     Não estamos apenas falando de coisas ou objetos mas isso também serve para relacionamentos.

   Antigamente quando levávamos algo quebrado aos nossos pais e avós eles nos ensinavam a consertar, claro que isso leva tempo e disposição, pois não havia essa facilidade toda que temos hoje em adquirir coisas novas.

     Nos tempos de hoje, coisas e objetos estão banalizados, está muito fácil jogar fora do que doar um tempo consertando aquilo.

     Assim vemos que nossos filhos estão crescendo em um mundo onde não dão mais o valor devido as coisas e as pessoas, essa nova geração não está disposta ou muitas vezes nem aprendeu a consertar algo que quebrou ou reconstruir aquilo que um dia existiu.

    Falando em bens materiais, se hoje um brinquedo se quebra, os pais irão em uma loja adquirir outro para seu filho, já se esqueceram como…

Dizer não... Também é amar !!!

Quando nasce um bebê, um sentimento tão lindo e grandioso nasce em nossos corações. Um amor incondicional invade a vida das novas mamães e papais.

Quando bebês, eles são frágeis e totalmente dependente dos adultos responsáveis por eles, a medida que vão crescendo eles aprendem e adquirem habilidades novas, como sorrir, sentar, dialogar com os pais (mesmo que na linguagem deles), engatinhar ... e por aí vai, eles aprendem uma infinidade de coisas ao longo da vida.

Mas não se engane, esses pequenos vão crescendo e junto com isso vem uma capacidade que eles desenvolvem em testar os limites dos pais, não por maldade ou mal criação, mas pelo desenvolvimento natural do ser humano.

Nós não nascemos já sabendo o que é certo ou o que é errado, não sabemos nada ainda sobre regras, deveres e direitos, mas vamos descobrindo isso ao londo do nosso crescimento.

É importante estar ciente disso para nos prepararmos quando esta fase chegar, bebes são fofos porem crescem e é necessário impor limites.